3.5.12

today my heart is weak

Ainda ontem ao reabrir um grupo lembrei-me de ti, não só porque fazes parte do meu grupo de amigas "one in a kind" como também queria que te juntasses a nós pois a tua alegria é contagiante e maravilhosa. Conhecemo-nos algures no ano de 1987 estavamos as duas "bem verdinhas" ao iniciarmo-nos na faculdade, longe de casa...moramos juntas num lar de freiras que apenas nos deixou boas recordações, que nos fez crescer, rir e chorar juntas e outras tantas tontices próprias da idade...Olho para trás e rio-me dos momentos maravilhosos que tivemos, tipo assaltar a cozinha do lar às tantas da manhã ou sair de pijama e sobretudo para ir comprar cervejas para nos animarmos nos quartos umas outras. Não eras nem nunca foste uma amiga qualquer, uma daquelas que passa por nós e cada uma vai à sua vida ao longo da nossa vida, por deixarmos de ter coisas em comum, porque a vida por si só nos afasta. Eras especial e eu via nos teus lindos olhos azuis uma força incontrolável, uma pessoa imparável. Fui conhecer o teu cantinho em Gouveia e arredores, os maravilhosos riachos e as soberbas paisagens que me deixavam boquiaberta. Levei te a conhecer o meu mar, o meu Algarve, e assim foi durante 25 anos, namoramos, casamo-nos, separamo-nos e realizamos ambas o nosso maior sonho que foi o de ser mãe. Sempre mantivemos o contacto, tu tinhas aquele hábito maravilhoso de escrever cartas, e eu de te telefonar estivesse onde estivesse. E falávamos horas a fio como se apanhassemos a meada e a retomassemos over and and over again. Um dia ligas-me bem disposta como sempre e perguntas-me como é q eu fazia para doar o meu cabelo, a princípio achei que o querias fazer como eu o faço, mas logo apercebi que era devivo a uma força maior e querias me explicar assim o que estava a acontecer. Ai eu me apercebi da triste nua e dura realidade e mesmo assim tu é que me deste força e prometeste que lutarias sempre. Maldita doença, maldito cancro que apenas serve para nos revoltar...Olho para trás e recordo-te sempre alegre, bonita, mas sem vaidades, nem futilidades...tu sim eras bonita por dentro e por fora, em equilíbrio, sem dúvida uma força da natureza...

Hoje tenho um nó no corpo todo e sinto-me adormecida, como se não estivesse por cá, apetecia-me ver-te e retomar a nossa conversa como o tinhamos feito das outras vezes...não me despedi de ti Sandrinha, não me deixaste que me despedisse...e eu quero tanto dar -te um abraço e dizer-te que vamos voltar a vermo-nos, ouviste?

2 comentários:

Ser humano disse...

nao sei se sei quem e essa tua amiga, mas sinto muito. Realmente o cancro e um mal que afecta milhares de pessoas. Tambem eu perdi pessoas querias por causa dessa maldita doenca. Mas algo bom tiras. Sabes o valor de uma Verdadeira e sincera amizade, acredita que hoje em dia e raro existirem amizades assim. Um beijo grande.

nunomask disse...

Sao 1 hora de terca 12/11/13 ao ler esta "mensagem" fiquei com os olhos cheios de lagrimas. Achei lindo !!! Ima linda e eterna amizade. Amei. Beijoss