3.5.12

today my heart is weak

Ainda ontem ao reabrir um grupo lembrei-me de ti, não só porque fazes parte do meu grupo de amigas "one in a kind" como também queria que te juntasses a nós pois a tua alegria é contagiante e maravilhosa. Conhecemo-nos algures no ano de 1987 estavamos as duas "bem verdinhas" ao iniciarmo-nos na faculdade, longe de casa...moramos juntas num lar de freiras que apenas nos deixou boas recordações, que nos fez crescer, rir e chorar juntas e outras tantas tontices próprias da idade...Olho para trás e rio-me dos momentos maravilhosos que tivemos, tipo assaltar a cozinha do lar às tantas da manhã ou sair de pijama e sobretudo para ir comprar cervejas para nos animarmos nos quartos umas outras. Não eras nem nunca foste uma amiga qualquer, uma daquelas que passa por nós e cada uma vai à sua vida ao longo da nossa vida, por deixarmos de ter coisas em comum, porque a vida por si só nos afasta. Eras especial e eu via nos teus lindos olhos azuis uma força incontrolável, uma pessoa imparável. Fui conhecer o teu cantinho em Gouveia e arredores, os maravilhosos riachos e as soberbas paisagens que me deixavam boquiaberta. Levei te a conhecer o meu mar, o meu Algarve, e assim foi durante 25 anos, namoramos, casamo-nos, separamo-nos e realizamos ambas o nosso maior sonho que foi o de ser mãe. Sempre mantivemos o contacto, tu tinhas aquele hábito maravilhoso de escrever cartas, e eu de te telefonar estivesse onde estivesse. E falávamos horas a fio como se apanhassemos a meada e a retomassemos over and and over again. Um dia ligas-me bem disposta como sempre e perguntas-me como é q eu fazia para doar o meu cabelo, a princípio achei que o querias fazer como eu o faço, mas logo apercebi que era devivo a uma força maior e querias me explicar assim o que estava a acontecer. Ai eu me apercebi da triste nua e dura realidade e mesmo assim tu é que me deste força e prometeste que lutarias sempre. Maldita doença, maldito cancro que apenas serve para nos revoltar...Olho para trás e recordo-te sempre alegre, bonita, mas sem vaidades, nem futilidades...tu sim eras bonita por dentro e por fora, em equilíbrio, sem dúvida uma força da natureza...

Hoje tenho um nó no corpo todo e sinto-me adormecida, como se não estivesse por cá, apetecia-me ver-te e retomar a nossa conversa como o tinhamos feito das outras vezes...não me despedi de ti Sandrinha, não me deixaste que me despedisse...e eu quero tanto dar -te um abraço e dizer-te que vamos voltar a vermo-nos, ouviste?

20.9.11

5 anos de ti



Voltamos!!!Isto do Facebook e muita preguiça misturada deixou-nos ausente durante algum tempito, mas prometemos andar mais por aqui e menos por ali lol.

Estamos bem. A começar a pré-escola e as rotinas como toda a gente!

7.7.10

Hot hot hot

Fomos passear este Domingo, melhor dito almoçar numa esplanada em Setúbal, péssima ideia que tivemos tendo em conta que deviam estar pelo menos uns 42 º ...Eu que sempre gostei do calor, vi-me e desejei-me e só contava os minutos para chegar a casa e ligar o AC. Em casa é que se estava bem. Tirei-lhe esta foto do meu tlm do tempo da pré história quando estavamos a regressar, ela a suar por todos os lados e nós a desesperar de tantooooo calor lol.

14.6.10

4 anos de ti


Estás demasiado crescida, já me respondes a tudo com outra intenção, queres ajudar-me a fazer tudo, ainda ontem me dizias "mamã sabes mesmo o que me apetece fazer sabes? Brincar" ás 22 horas da noite...não acredito que já passaram 4 anos, parece que foi ontem que entraste nas nossas vidas assim de repente, sem pedires licença, e somos muito felizes por este novo mundo que nos proporcionaste.

Hoje não vou falar de ti pois as palavras não chegam para descrever o que sinto, como sempre, isto de ser mãe como tudo, tem as suas vantagens e desvantagens, mas a verdade é que olhando para trás, dou-me conta do quanto tenho sido feliz nestes últimos 4 anos...

Uma criança de 4 anos deve saber:

  1. Ela deve saber que é amada sempre e incondicionalmente.
  2. Ela deve saber que está segura e que se deve sentir segura em público, com outras pessoas e em diversas situações. Que pode confiar nos seus instintos e que nunca tem de fazer o que não ache correcto, independentemente de quem pedir. Deve saber os seus direitos pessoais e que a sua familia o apoia sempre.
  3. Deve saber rir, fazer palhaçadas, e usar a imaginação. Deve saber que não faz mal pintar o céu de laranja e que os gatos podes ter 6 patas.
  4. Deve ter os seus próprios gostos e interesses e segui-los. Se ela não quer aprender os números, os pais devem saber que ela logo os aprenderá e que agora é tempo de desenhar, brincar e inventar coisas.
  5. Deve saber que o mundo é mágico e que ela também o é. Deve saber que é uma pessoa espectacular, criativa, inteligente e maravilhosa. Deve saber que é melhor brincar lá fora a fazer bolos de terra do que praticar as vogais.

Mais importante ainda, o que os pais devem saber:

  1. Que cada criança tem o seu ritmo para andar, falar, ler ou fazer contas.
  2. Que o melhor que podemos fazer é ler-lhes uma história todas as noites. Não é oferecer-lhes brinquedos caros.
  3. Que ser o aluno mais inteligente não quer dizer que seja o mais feliz. Estamos tão empenhados em dar-lhes tarefas que por vezes esquecemo-nos que tudo reside na simplicidade das coisas e de lhes proporcionarmos uma infância simples, mas feliz.
  4. Que as nossas crianças merecem estar rodeados de livros, da natureza, e da liberdade para explorá-los. Incentivá-los a brincar com massa e terra.
  5. Que as nossas crianças necessitam mais de nós. Estamos sempre a dizer que temos de cuidar de nós de modo a poder cuidar melhor deles, mas a verdade é que eles precisam de nós muito mais do que possámos pensar.
  6. Precisam de pais que se sentam com eles e escutem o que têm para dizer, de mães que façam bolos com elas, que ambos façam palhaçadas com eles. Mesmo que dê mais trabalho, necessitam de fazer o jantar connosco, necessitam de saber que somos uma prioridade na vida deles e que nós gostamos de facto de estar com eles.

Afinal do que necessita uma criança de 4 anos?

Muito menos do que possámos pensar e muito mais...

31.3.10

Boa Páscoa

Queridos amiguinhos,
O trabalho da minha mamã não tem deixado muito tempo livre para ela escrever as minhas aventuras, sorry, mas quero contar-vos que estou a crescer demasiado depressa, sou uma reguila q.b, mas também sou muito doce e fico muito triste quando a minha mamã se zanga comigo. Estou quase a fazer 4 anos e não falo em mais nada, digo que já sou muito crescida e que um dia a mamã vai ficar pequenina e eu grande. A mamã diz que gosta de mim daqui até à lua e o papá até ao sol, eu ainda não sei bem as distâncias mas acho que o importante mesmo é o gostar e eu gosto muito dos dois. Por vezes sou traquinas na escolinha e já não quero dormir a sestinha, ai a mamã zanga-se comigo e no outro dia eu já dou o braço a torcer e durmo. Adoro contar histórias aos meus bonecos e dançar e pular, tenho tanta mas tanta energia que mais pareço aquele coelho da Duracell ehehehhe, detesto ir para a cama e todos os dias faço uma fita para dormir. Hoje vou para o Algarve visitar os meus avôs. Desejo-vos uma Boa Páscoa e não comam muitas amêndoas para não doer a barriguinha!!!

5.3.10

Happy Birthday Mom


Um grande beijinho de parabéns, que tenhas um dia feliz, apesar de toda esta chuva que insiste em ficar. Estou desejando que venha o sol, o Verão e o peixinho assado por ai...
Estamos mesmo mesmo a fechar as portas. Quem quiser nos seguir por favor envie-nos um email.
Beijinhos e bom fim de semana
titta

23.2.10

3 anos e 8 meses de ti...( VOU PRIVATIZAR)

Queridas mamãs,
Eu sei que temos andado muito ausentes, o FaceBook é o culpado lol. Vamos continuar aqui por este cantinho, a seguir as aventuras da Laura, no entanto vamos fechar as portas a olhares alheios...Quem nos quiser continuar a espreitar envie um email para nós: tittaelaura@gmail.com a explicarem quem são/blog ou nome FB.
Teremos todo o gosto em enviar-vos um convite : )
Em Março fechamos a porta à chave nada mais. Mas as peripécias continuam.
Beijokas doces, Titta e Laura